29 de abr de 2009

Pesquisa avalia a percepção dos brasileiros sobre a violência contra a mulher

Percepções e Reações da sociedade sobre a violência contra a mulher. Esse é o nome de uma pesquisa lançada pelo IBOPE e o Instituto AVON, em parceria com o Instituto Patrícia Galvão, o IBOPE Inteligência e o Perfil Urbano Pesquisa & Expressão. O estudo tem o objetivo de levantar a opinião da população brasileira sobre a violência contra a mulher.

As informações foram colhidas a partir de entrevistas pessoais e da aplicação de um questionário. Ao todo, cerca de 2 mil pessoas, maiores de 16 anos, participaram da pesquisa, que foi realizada em todas as regiões do Brasil. Entre as questões abordadas, estão as principais causas da violência contra a mulher, a Lei Maria da Penha e as atitudes para prevenir esse tipo de violência.

RESULTADOS/EVIDÊNCIAS

- De acordo com a pesquisa, as pessoas passaram a reconhecer mais o problema da violência contra a mulher, principalmente a população do nordeste.
- O estudo revelou que as populações de baixa renda e das pequenas cidades estão mais preocupadas com esse tipo de violência.
- De acordo com os entrevistados, as principais causas da violência doméstica e familiar são a cultura machista e as bebidas alcoólicas.
- Na prática, a maioria não confia na proteção jurídica e policial à mulher vítima de agressão
- Para a população, as mulheres não abandonam o agressor por medo de morrer.

NÚMEROS

- 55% dos entrevistados conhecem casos de agressões a mulheres;
- 39% dos que conhecem uma vítima de violência tomou alguma atitude de colaboração com a mulher agredida;
- 56% apontam a violência doméstica contra as mulheres dentro de casa como o problema que mais preocupa a brasileira;
- Houve expressivo aumento, entre os anos de 2008 e 2009, do conhecimento da Lei Maria da Penha - de 68% para 78% das pessoas;
- Maioria dos entrevistados defende a prisão do agressor (51%), mas 11% pregam a participação em grupos de reeducação como medida jurídica;
- 44% acreditam que a Lei Maria da Penha já está tendo efeito;
- 48% acreditam que exemplo dos pais aos filhos pode prevenir violência na relação entre homens e mulheres.

Veja a pesquisa completa

Nenhum comentário:

Postar um comentário