11 de fev de 2009

Mulheres querem oferta e divulgação da Contracepção de Emergência no Carnaval

Para garantir a oferta e divulgação da Contracepção de Emergência (CE) nos pólos carnavalescos, redes e articulações de mulheres enviarão hoje, dia 11, uma carta de solicitação ao governo do Estado e aos governos municipais do Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Cabo de Santo Agostinho. O documento ressalta a importância da informação acerca de todos os métodos contraceptivos disponíveis nas redes públicas, principalmente das camisinhas masculinas e femininas. A disponibilização da pílula do dia seguinte e preservativos na atenção básica faz parte da política de saúde reprodutiva do Ministério da Saúde. A iniciativa do movimento de mulheres se dá diante do atraso das gestões em divulgar os locais de distribuição dos contraceptivos.

Mesmo as prefeituras que asseguraram a distribuição da pílula do dia seguinte não tem divulgado os pontos. Para as entidades de mulheres, se não há informação disponível, a política de saúde não se concretiza. Vale salientar que a CE não é distribuída como as camisinhas. Ela é receitada por um profissional de saúde no pólo de animação em caso de relação sexual desprotegida, falha de um outro contraceptivo (estouro de camisinha, etc)
e em caso de violência sexual. O método não é abortivo, sendo utilizado para prevenir uma gravidez indesejada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário