30 de jun de 2009

Seminário discute estratégias para legalização do aborto

Hoje (30), será realizado, no Recife, o seminário da Frente Contra a Criminalização das Mulheres e pela Legalização do aborto no Brasil. A iniciativa faz parte das atividades do grupo impulsor da Frente Estadual Contra a Criminalização das Mulheres e pela Legalização do aborto. O objetivo é aprofundar o debate sobre a questão, elaborando estratégias para a legalização do aborto no Brasil e fortalecendo a articulação das organizações e movimentos sociais na sua ação em defesa à descriminalização do procedimento. O evento começa às 18h, no SINTEPE.

O evento terá a presença de mulheres do movimento feminista e populares, de movimentos sociais e estudantes. Ao longo do seminário, haverá uma mesa sobre o aborto e a saúde na vida das mulheres, com Núbia Melo, do Comitê Estadual de Estudo da Morte Materna de Pernambuco; A luta pela legalização do aborto: conquistas e desafios, com Carla Batista, do Fórum de Mulheres de Pernambuco (FMPE). Após a mesa, haverá uma plenária com propostas para a estratégia da Frente em Pernambuco, com Silvia Camurça, da Articulação de Mulheres Brasileiras; e propostas para o lançamento da Frente em Pernambuco, com Rejane Pereira, coordenadora colegiada do FMPE.

O Seminário é promovido pelo Fórum de Mulheres de Pernambuco (FMPE); Secretaria Estadual da Mulher Trabalhadora da Central Única dos Trabalhadores (SEMT-CUT); União Brasileira de Mulheres (UBM); Marcha Mundial das Mulheres (MMM); Rede Feminista de Saúde (RFS), Liga Brasileira de Lésbicas (LBL) e União dos Estudantes de Pernambuco (UEP).

NÚMEROS - Em 2007, foi divulgado um estudo da Federação Internacional de Planejamento Familiar que demonstrava que o aborto era causa da morte de 70 mil mulheres no mundo, sendo que nenhuma dessas mortes havia ocorrido em países onde o procedimento é legalizado. O estudo constatou que mais de 96% dos abortos eram realizados nos países mais pobres do mundo, 17% desses procedimentos aconteciam na América Latina.

Dados do Dossiê sobre a Realidade do Aborto Inseguro em Pernambuco: o Impacto da Ilegalidade do Abortamento na Saúde das Mulheres e nos Serviços de Saúde do Recife e Petrolina, elaborado pelo Ipas, o Centro Feminista de Estudos e Assessoria (Cfemea) e o Grupo Curumim, revelam que 250 mil internações de mulheres por complicações de abortos ilegais são registradas a cada ano no Brasil. Estima-se que no Brasil se realizem cerca de 1.054.243 interrupções de uma gravidez não planejada e não desejada, ao ano.


Seminário da Frente Contra a Criminalização das Mulheres e pela Legalização do aborto no Brasil

Data: Hoje – 30 de junho de 2009
Horário: A partir das 18h
Local: Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco-SINTEPE. Rua General Semeão, nº 39 - Santo Amaro - Recife

Nenhum comentário:

Postar um comentário